Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Cresce a demanda da Ouvidoria do Ministério Público de Pernambuco

Já são mais de 300 procedimentos por mês.

Publicado

em

ás

Cresce a cada dia a demanda da Ouvidoria do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), à medida que a Instituição se aproxima do cidadão. Já são mais de 300 procedimentos por mês. De janeiro a junho deste ano, a Ouvidoria contabilizou 2.072 manifestações. Qualquer cidadão pode encaminhar reclamações, críticas, apreciações, comentários, elogios, denúncias e pedidos de informações ou sugestões sobre as atividades do MPPE. Seja por parte de seus procuradores, promotores de Justiça ou mesmo servidores. Para isso, basta o cidadão procurar a Ouvidoria da Instituição. O acesso ao órgão poderá ser realizado de forma presencial (rua do Imperador, nº 473, Santo Antônio), pela internet (www.mppe.mp.br) e ainda por meio postal ou telefônico (81 3303-1244).

Coordenado pelo procurador de Justiça Antônio Carlos Cavalcanti, a Ouvidoria tem na internet seu meio mais prático de acesso. No site do MPPE, ao cadastrar uma manifestação, o cidadão recebe um número do procedimento e uma senha, que servirão para futuras consultas sobre a demanda encaminhada à Instituição. Na hora de fazer o cadastramento da manifestação, o cidadão decide se quer permanecer anônimo e manter sigilo sobre os dados pessoais. Ao cadastrar e-mail e telefone, a cada movimentação que a demanda tiver dentro da Instituição, o denunciante é avisado.

Ao cadastrar a manifestação, o cidadão recebe uma resposta na hora, informando que seguiu para parecer do ouvidor, que encaminha direto para o promotor de Justiça responsável. Toda essa movimentação, inclusive a destinação dada pelo promotor de Justiça, é enviada, por e-mail, para o cidadão. Se, por acaso, esses dados não forem enviados automaticamente, é possível fazer aconsulta no site, por meio do número e senha cadastrado.

“Esse sistema foi desenvolvido pelo Ministério Público de Minas Gerais, adaptado pelo MP do Espírito Santo e adotado pelo MPPE em janeiro de 2012”, explicou Antônio Carlos, acrescentando que as demandas são enviadas diretamente para os e-mails funcionais dos promotores de Justiça. Por esse sistema, os promotores de Justiça recebem nos e-mails funcionais um link com a manifestação e a senha para entrar no sistema. “Tudo que o promotor escrever ali, vai também para o cidadão, sem qualquer censura, ou edição.”

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.