Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

CPRH realiza mega operação de fiscalização ambiental no interior de Pernambuco

Em cinco dias, as equipes demoliram fornos de carvão ilegais, apreenderam caminhões

Publicado

em

ás

Articulada pelo setor de fiscalização florestal da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e com a parceria da Companhia de Policiamento de Meio Ambiente (Cipoma), uma megaoperação de fiscalização ambiental foi realizada, entre os dias 03 e 07 de agosto, no município de Bezerros, no agreste, e em Arcoverde, Sertânia, Iguaraci, Afogados da Ingazeira e Tabira, no sertão do Estado. 
 

     O objetivo da ação foi verificar crimes ambientais praticados na região. Em cinco dias, os fiscais da autarquia, juntos aos policiais da Cipoma, efetivaram autuações e apreensões que incluíram demolição de fornos de carvão ilegais, abordagens e autuações em serrarias sem licença ambiental e caminhões de transporte de madeira nativa. A apreensão total de 215 animais foi destaque durante a megaoperação que totalizou o resgate de 204 aves a exemplo de  azulão, caboclinho, canário da terra, concriz, papa-capim, patativa e sibito.
    “Entre os pássaros, destacamos a apreensão de um carcará, um gavião e um papagaio”, enfatizou o chefe do setor de fiscalização florestal da CPRH, Thiago Costa Lima.  Uma raposa e um gato maracajá também foram flagrados sendo criados em cativeiro de forma ilegal. Espécies como tatu, jabuti e teju também foram resgatadas. Além dos animais, seis espingardas para a caça, 31 alçapões, 10 armadilhas e três viveiros foram aprendidos e destruídos. 
   Uma carga de 330 sacos de carvão de espécies nativas como jurema, caantigueira e braúna foi apreendida no município de Sertânia. “O motorista do caminhão que iria fazer o transporte do carvão não possuía o Documento de Origem Florestal (DOF), exigido por lei para esta atividade e foi multado”, explicou Costa Lima. A multa foi de R$ 3,3 mil. Em Afogados da Ingazeira, o flagrante da criação ilegal de pássaros silvestres em uma residência resultou em multa de R$ 4,6 mil. 
    Parte dos animais apreendidos durante a fiscalização foi devolvida à natureza por apresentar condições de reintegração ao ambiente natural.  Os que apresentaram necessidades de maiores cuidados foram encaminhados para o setor de Fauna da CPRH, para avaliação das condições de saúde e cuidados veterinários.  Em 2015, o setor de fiscalização florestal da Agência resgatou 850 animais que retornaram à natureza.

     
     
    

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.