Nos siga nas redes sociais

Sem categoria

Cantor sertanejo Hudson se afasta dos palcos por causa das drogas

publicação no Facebook da dupla Edson e Hudson informa que o cantor está em tratamento intensivo contra a dependência

Publicado

em

O cantor Hudson, da dupla sertaneja Edson e Hudson, foi preso por porte ilegal de arma em Limeira, no interior de São Paulo

O sertanejo Hudson, da dupla Edson e Hudson, anunciou seu afastamento dos palcos para se tratar de uma dependência química, segundo nota oficial divulgada na página da dupla no Facebook. “Preciso me curar e este é um momento decisivo na minha vida. Peço o apoio e as orações de todos os nossos fãs e amigos. É uma batalha muito difícil de ser vencida, mas estou determinado”, escreveu o sertanejo.

Diante disso, a agenda de shows será cumprida apenas pelo irmão de Hudson, Edson. “Partiu dele a necessidade e a vontade do tratamento e eu apoiei. Além de irmãos, somos amigos, parceiros, e tenho um amor imensurável por ele. Tenho certeza que, em breve, e com fé em Deus, estaremos juntos novamente”, disse o cantor na nota oficial.

Prisão – No ano passado, Hudson foi preso por porte ilegal de armas. As armas – uma pistola e um revólver – estavam no carro do sertanejo quando ele foi parado por uma blitz da Polícia Militar. Horas mais tarde, após ter pago fiança de 6.000 reais, uma denúncia anônima indicou à polícia de Limeira (SP) que havia mais armamento na residência de Hudson, em um condomínio da cidade. Investigadores conseguiram um mandado de busca e apreensão e foram para o local, onde encontraram uma carabina, uma bereta, munição – inclusive de uso restrito das Forças Armadas – um soco-inglês, uma faca e uma pequena porção de maconha.

Hudson foi preso e libertado dois dias depois, quando recebeu um habeas corpus para responder o processo em liberdade. Na época, em carta enviada à imprensa, Hudson disse ter sido ingênuo e irresponsável.

 

Em 2012, Hudson recebeu um mandato de prisão por ter sido acusado de não pagar a pensão alimentícia da filha de 18 anos, Letícia Higa da Silva, por dois anos. Um acordo estabeleceu o parcelamento da dívida e ele não chegou a ser preso de fato. 

Conteúdo(VEJA)

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.