Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Astronautas acoplam cápsula Cygnus à Estação Espacial Internacional

Lançada pela empresa privada Orbital Sciences, cápsula leva 1,4 tonelada de material científico para laboratório da ISS

Publicado

em

ás

Divulgação/NASA

A cápsula não tripulada Cygnus, da empresa americana Orbital Sciences, foi fixada com sucesso à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) neste domingo, em sua primeira missão oficial de abastecimento. A operação de acoplamento da aeronave ocorreu às 09h08 (horário de Brasília) sobre o oceano Índico, segundo o canal de televisão da agência espacial americana.

Depois que a Cygnus se aproximou do laboratório orbital, o braço robótico da ISS segurou a cápsula. O instrumento foi operado pelos astronautas Mike Hopkins, dos Estados Unidos, e Koichi Wakata, do Japão. A tripulação utilizou este braço para guiar a Cygnus até o módulo Harmony, um canal pressurizado que vincula o laboratório europeu Columbus ao americano Destiny. “Capturar algo que está flutuando livremente no espaço, com tanto em jogo, é a parte complicada”, declarou Cady Coleman, a astronauta encarregada da narração do evento a partir da Terra, para o canal Nasa TV.

Em sua primeira missão, a Cygnus transportou 1,4 tonelada de materiais científicos, incluindo formigas que farão parte de um experimento com o objetivo de observar seu comportamento em microgravidade. Segundo a Nasa, a cápsula também carrega elementos para estudar a resistência de micróbios aos antibióticos. Nos próximos dias, a tripulação da ISS, composta por três russos, dois americanos e um japonês, começará a transferir o carregamento para o interior do laboratório e a abastecer a cápsula com 1,8 tonelada de dejetos e equipamentos.

A Cygnus permanecerá acoplada à ISS até 18 de fevereiro, quando ocorrerá a separação. A cápsula se destruirá ao retornar para a Terra, no momento em que entrar na atmosfera sobre o oceano Pacífico.

O lançamento da Cygnus, inicialmente previsto para dezembro a partir de uma ilha próxima à costa da Virgínia, no leste dos Estados Unidos, foi adiado pela primeira vez para 8 de janeiro. Uma bomba de amoníaco de um dos dois circuitos de refrigeração da ISS, que apresentou defeito, precisou ser consertada por dois astronautas pouco antes do Natal. O voo foi, posteriormente, adiado para 9 de janeiro, devido às radiações magnéticas que provocaram erupções solares e poderiam afetar os sistemas do lançador Antares.

Trata-se do quinto voo de uma aeronave privada à ISS. A Orbital Sciences é uma das duas companhias americanas escolhidas pela agência espacial americana para abastecer a Estação Espacial Internacional. A Orbital tem um contrato de 1,9 bilhão de dólares com a Nasa e, até o início de 2016, deve entregar 20 toneladas de equipamentos em oito lançamentos de cápsulas previstos, sendo três deles programados para 2014.

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10.