Nos siga nas redes sociais

Cotidiano

Após praga de lagartas, aulas voltam ao normal em Palmares

Equipe do IPA realizou extermínio dos insetos e faz um acompanhamento.

Publicado em

às

Alunos ficaram dois dias sem aulas. (Foto: Marcos Roque/Arquivo Pessoal)Alunos da Autarquia Educacional da Mata Sul (AemaSul), em Palmares, retornaram às atividades nesta quarta-feira (2), após a praga de lagartas que atingiu a instituição na última segunda-feira (31) ter sido controlada. Por causa da infestação, a autarquia suspendeu as aulas nesta segunda e terça-feira (1º).

De acordo com o presidente da unidade, Enoelino Filho, uma equipe do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), realizou o extermínio dos insetos e está fazendo um trabalho de acompanhamento permanente. “Na segunda mesmo eles vieram aqui, fizeram uma análise e aplicaram um material. Ontem nós realizamos uma limpeza em toda a unidade e hoje tudo já voltou ao normal. Ainda aparece uma ou outra lagarta, mas não em grande quantidade como ocorreu no início da semana”, comenta.

Segundo o engenheiro agrônomo do IPA, Cícero Matias, primeiro foi realizada uma pulverização com inseticida nas árvores, depois foi feita uma manutenção com um material natural. Ele explicou ainda que alguns fatores podem ter contribuído para a infestação. “O desequilíbrio biológico pode ter ajudado na invasão. Outro fator importante é a variação climática, que sem dúvida, favoreceu a eclosão das lagartas. Elas estão aparecendo em outros pontos da cidade também, mas lá na escola a quantidade foi maior devido ao número de árvores chamadas de sombreiro que a instituição possui”, afirma.

Entenda o caso
Na segunda-feira, professores e estudantes chegaram para mais um dia de aula e foram surpreendidos com uma grande quantidade de lagartas nas salas e corredores da instituição. De acordo com o presidente da autarquia, apesar de estarem espalhadas por diversos locais do estabelecimento de ensino, a quantidade era maior em dois dos blocos. “Ficamos espantados quando chegamos e nos deparamos com a situação. Isso nunca aconteceu”.

O presidente informou também que a Vigilância Sanitária do município foi acionada. Após uma análise, foi verificado que os insetos eram de uma mesma espécie e inofensivos. Por precaução, as aulas foram suspensas e aproximadamente 3.200 alunos ficaram sem estudar.

Segundo presidente da autarquia, é a primeira vez que isso acontece na instituição. (Foto: Marcos Roque/Arquivo Pessoal)

Continue Reading
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2013 - 2021 PortalPE10 | O Portal que faz a Diferença.