Brasil
Publicada em 08/08/2018 às 06h50. Atualizada em 08/08/2018 às 06h50
Câmara aprova três MPs oriundas da greve dos caminhoneiros
Uma das medidas garante isenção de pedágio para eixo suspenso.
Por: Redação PortalPE10 | Fonte: Estadão Conteúdo


Resultado de imagem para greve caminhoneiros portalpe10

A Câmara dos Deputados aprovou na noite dessa terça-feira (7) três medidas provisórias (MPs) oriundas da greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio. 

Os parlamentares aprovaram a MP 831/18, que determina que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) deve contratar um mínimo de 30% dos serviços de transporte de grãos com cooperativas e associações de transportadores autônomos. A matéria foi aprovada na forma de um projeto de lei de conversão e será enviada ao Senado. A MP 833/18, também aprovada nesta terça-feira, garante a isenção do pedágio para o eixo suspenso de caminhão vazio em todas as rodovias do território nacional.

Já a Medida Provisória 837/2018 cria uma indenização temporária para o policial rodoviário federal por ter trabalhado durante sua folga, situação que ocorreu muitas vezes durante a greve dos caminhoneiros. A despesa prevista é de R$ 16,8 milhões em 2018 e de R$ 28,8 milhões em 2019 e em 2020. Segundo o governo, os valores foram remanejados do Orçamento do órgão de rubricas relacionadas a diárias e passagens.

Quarta MP

Ainda estava prevista para esta terça a votação de uma quarta medida provisória, a 840/18, que cria 164 cargos comissionados destinados ao Ministério de Segurança Pública, mas a matéria acabou não entrando na pauta do dia. 

Antes das medidas provisórias, os deputados aprovaram outros três projetos de lei relativos à educação. Todas as matérias tinham consenso na Casa e passaram por meio de votação simbólica, na qual não é necessário registrar o voto individual de cada parlamentar.

Eleições 2018
Dono de empresa suspeita de ajudar Bolsonaro fez o mesmo por Dilma
Política
PSOL pede para TSE suspender funcionamento do WhatsApp em todo país
Eleições 2018
Para juristas, há risco de cassação por compra de disparos no WhatsApp
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.