Eleições
Publicada em 28/06/2018 às 10h16. Atualizada em 28/06/2018 às 10h16
PSB começa a fechar pontos de acordo nacional para apoiar Ciro Gomes
Ciro foi ao Recife na terça-feira e se encontrou com Câmara para tentar adesão do diretório do PSB.
Por: Redação PortalPE10 - Fonte: Correio Braziliense


Ciro Gomes com Paulo Câmara, governador de Pernambuco: aliança com o PSB às vésperas do anúncio(foto: Roberto Pereira/SEI )

Nas últimas 48 horas, durante reuniões dos diretórios e da cúpula dos partidos em Brasília, os integrantes do Partido Socialista Brasileiro (PSB) começaram a fechar os últimos pontos de um acordo nacional com o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes. A tendência, segundo apurou o Correio, é que, nas próximas duas semanas, a legenda anuncie oficialmente o apoio ao ex-governador do Ceará e ex-ministro dos governos Itamar Franco e Luiz Inácio Lula da Silva.

Na terça-feira, os presidentes dos diretórios regionais do PSB consideraram que, entre três alternativas — candidatura própria, neutralidade e apoio a um nome de outro partido que seja cabeça de chapa —, a saída para manter a força e a unidade partidária é fechar aliança com o Partido Democrático Trabalhista (PDT), de Ciro. A formação das chapas para as eleições deve estar definida entre 20 de julho, quando começam as convenções partidárias, e 5 de agosto, prazo final.

Se a candidatura própria já havia sido descartada com a desistência do ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, a neutralidade — defendida por uma minoria dentro da legenda — é vista como alternativa arriscada, pois os diretórios estaduais poderiam ficar livres para firmar acordos próprios, deixando o comando central do PSB sem controle. A dificuldade é unir o desejo de todos os estados em prol de um único presidenciável. Para o presidenciável Ciro, o único entrave ainda é um acordo em Pernambuco, terra do governador Paulo Câmara. Lá no estado ainda há um flerte entre o PSB e o PT para lançar a candidatura de Marília Arraes (PT), que também pleiteia o cargo de governadora do estado, e faz oposição ao projeto de reeleição de Câmara.

Ciro foi ao Recife na terça-feira e se encontrou com Câmara para tentar adesão do diretório do PSB, um dos mais influentes por contar com a prefeitura do Recife e com o comando de outros 60 municípios do estado. Na ocasião, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o governador de Pernambuco afirmou que Ciro possui “um importante projeto para o Brasil”. Foi o aceno mais importante do grupo pernambucano em relação a Ciro.

Sobre as chances da proximidade com Ciro enfraquecer uma possível aliança com o PT, Câmara disse que o PSB olha para o “futuro”. “Alianças nacionais envolvem reciprocidade”, disse. “A gente sabe do papel do presidente Lula, mas temos que olhar para o futuro, para as opções que sejam melhores para o Brasil”. Ciro conversou com Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos e um dos nomes mais influentes no jogo da legenda.

Petistas

Os petistas — sabendo da força que uma aliança entre o PSB e o PDT pode gerar no campo da esquerda — tentam minar o acordo de Ciro com o partido de Câmara. No Distrito Federal, por exemplo, o governador Rodrigo Rollemberg é o articulador e principal interessado, por ganhar o apoio do PDT, partido de Joe Valle, presidente da Câmara Legislativa. Entre as unidades federativas, as principais apostas do PSB estão em Pernambuco, com Paulo Câmara; DF, com Rollemberg; Minas, com Marcio Lacerda; e São Paulo, com Márcio França.

Política
TSE rejeita pedido para declarar Lula inelegível imediatamente
Brasil
Brasil tem 677 casos de sarampo confirmados, diz Ministério da Saúde
Política
Em cenário sem Lula, Haddad venceria no 1º e 2º turno em Pernambuco, diz pesquisa
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.