Brasileirão Série A
Publicada em 16/04/2018 às 16h24. Atualizada em 16/04/2018 às 16h24
Justiça volta a negar liberação de Scarpa e adia fim de disputa com o Fluminense
Gustavo Scarpa segue sendo jogador do Fluminense
Por: Enzo Gabriel | Fonte: ESPN


Gustavo Scarpa segue sendo jogador do Fluminense. Ao menos, contratualmente, é esse o entendimento da Justiça, que, em audiência realizada na 70ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho-RJ, nesta segunda-feira, voltou a negar o pedido de liberação do jogador.

A juíza Dalva Macedo, que analisa o caso e foi responsável por derrubar a liminar que permitiu que o meia acertasse com o Palmeiras, deu prazo de dez dias para que Scarpa e seus representantes e o Fluminense apresentem suas considerações finais. Depois, então, dará o veredito.

Até uma definição da magistrada, Scarpa seguirá como jogador do Fluminense, impedido, portanto, de atuar ou mesmo treinar pelo Palmeiras – clube que defendeu por oito jogos em 2018.

Scarpa conseguiu liberação do contrato com o Fluminense em processo de R$ 9,2 milhões, em que alega atrasos no pagamento de salários, direito de imagem e FGTS. Em março, contudo, a decisão de caráter liminar foi cassada pelo TRT, fazendo com que o antigo vínculo fosse retomado.

Sem jogar desde o dia 11 de março, quando marcou dois gols pelo Palmeiras contra o Ituano no Campeonato Paulista, Scarpa tem treinado em uma academia no interior de São Paulo. Nesta segunda, esteve presente na audiência, mas não falou com a imprensa.

Depois da decisão do TRT, ainda caberá recurso, tanto de Scarpa, quanto do Fluminense, dependendo do resultado, ao TST (Tribunal Superior do Trabalho), em Brasília.

Tags: ,
Litoral Sul
Mulher morre após levar facada de namorado da sobrinha em São José da Coroa Grande,PE
Eleições 2018
'Acredito em vitória no primeiro turno', diz Henrique Meirelles
Entretenimento
'Meu voto é secreto', diz Anitta após suposto apoio a Bolsonaro
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.