Eleições
Publicada em 06/01/2018 às 12h25. Atualizada em 06/01/2018 às 12h25
No Recife, Bolsonaro afirma que aceitaria apoio de Paulo Câmara
O deputado também aceitaria uma possível coligação com o PSB para a disputa presidencial.
Por: Redação PortalPE10 | Fonte: JC Online

Foto: Divulgação/PSL
Em coletiva no Recife, nesta sexta-feira (5), o deputado Jair Bolsonaro (PSC) anunciou que aceitaria um eventual apoio do governador Paulo Câmara (PSB) e do próprio PSB para a disputa presidencial. "Se ele quiser nos procurar, estamos à disposição", afirmou Bolsonaro. E complementa: "Qualquer partido pode participar da coligação. mas nós temos um norte. E a coligação tem que ser transparente. Se é pra fazer a mesma política que os outros fazem, eu tô fora."

Comentando a troca de siglas, Bolsonaro afirmou que os interesses dele e os do PSL estavam alinhados."Eu não tinha uma garantia no Patriotas. O que acontece: O Bivar está em um partido pequeno, dificilmente sobreviveria a cláusula de barreira, então foi um casamento."

LIVRES

Descontes com a filiação do deputado, o grupo Livres, ligado ao Partido Social Liberal (PSL), anunciou nesta sexta a desfiliação do partido. Em resposta, Luciano Bivar, presidente nacional do partido, afirmou que o segmento sempre foi independente da sigla. "Nós temos uma proposta e eles vão ter que adequar a essa proposta. Mas eu acho uma coincidência o meu pensamento com o de Bolsonaro. Então não vejo o porquê desta distinção. Se há alguma algumas lideranças que estão descontes: Paciência."

Anteriormente o filho de Bivar, Sérgio Bivar, havia anunciado em nota que deixaria o partido pelo mesmo motivo. Questionado sobre , Luciano afirmou que apesar da discordância, o filho "estaria com ele"." Meu está muito voltado a nós, pois ele os outros rapazes são pessoas inteligentes e tratáveis. A pior coisa do mundo é você tratar com bêbado ou com louco. Tem que prevalecer o bom senso".

Política
Dilma: 'Lula está preso para não ser eleito presidente da República'
Brasil
Preço da gasolina nas refinarias cai para R$ 1,997
Brasil
Doença sexualmente transmissível pouco conhecida se alastra e alarma médicos
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.