Redes Sociais
Publicada em 10/11/2017 às 17h11. Atualizada em 10/11/2017 às 17h16
Clipe de Preta Gil com Gal Costa sobre diversidade é removido do YouTube
Música Vá Se Benzer integra o novo álbum da cantora e discute a liberdade de expressão.
Por: Redação PortalPE10 | Fonte: Diário de Pernambuco

Foto: Reprodução/YouTube
Na madrugada desta sexta-feira (10), o clipe da música Vá se bezer, parceria entre Preta Gil e sua madrinha Gal Costa, presente no recém-lançado álbum Todas as cores, foi retirado do ar pelo YouTube. Nas redes sociais, o deputado federal Jean Wyllys, denunciou o ocorrido, alegando a suspeita de que o conteúdo teria sido alvo de "denúncias de perfis falsos e verdadeiros que vem atacando conteúdos relacionados à defesa da diversidade e das liberdades individuais pela internet". O vídeo, que havia sido lançado nesta quinta-feira (9), já contava com quase 200 mil visualizações, em menos de 24 horas, antes de ter sido apagado pela plataforma de streaming. Na música, a cantora fala sobre diversidade, liberdade de expressão e empoderamento - temáticas centrais do novo trabalho. 

"Estas redes subterrâneas que agem no anonimato para tomar colonizar as mídias digitais com conteúdo de ódio", apontou o deputado, sobre a possível razão da exclusão do conteúdo. Preta Gil também utilizou as redes sociais para se manifestar sobre o assunto e tranquilizar os fãs: "Por volta de 1h da manhã dessa madrugada, nosso clipe foi excluído do meu canal no Vevo Brasil. Aos meus fãs, amigos e jornalistas queria dizer que não estou nada, nada triste, nem tão pouco preocupada, sei que tudo será resolvido em breve!". "Não sabemos o que aconteceu ainda, mas o fato é que o clipe é lindo, foi feito com muita amor e já já poderemos apreciá-lo outra vez! Obrigada a cada um que me ajudou a divulgar, sou muito grata!", publicou a cantora no Facebook, na manhã desta sexta. No início da tarde, o vídeo voltou a ser disponibilizado nos canais oficiais da artista, com um manifesto oficial sobre a diversidade e contra a discriminação.

No clipe, Preta Gil contracena com Gal Gosta e um elenco de atores em uma espécie de ritual pagão, celebrando às diversidades de gênero, a liberdade sexual e a beleza dos corpos "não normativos". Entre as cenas do vídeo, Gal Costa - que é madrinha de nascimento de Preta, e faz a primeira parceria com a cantora - aparece em um altar com os símbolos de "like" e "dislike", as tradicionais curtidas e descurtidas das redes sociais em uma crítica os julgamentos sociais e a dicotomia política-cultural vivenciada no país nos últimos anos. Em outro momento, a filha de Gilberto Gil aparece nua, coberta de tinta dourada.

Em entrevista ao Viver, a cantora, que desde o início da carreira protagonizou importantes discussões contra a LGBTTfobia, gordofobia e racismo, comentou sobre a importância de se abordar estas temáticas. "Há quinze anos atrás, era eu sozinha. Quando eu me expunha, quando eu falava de mim, de quem eu era, coisas tão simples para mim, existia uma grande pressão da sociedade. Uma mulher gorda não podia posar para a capa de um disco. As pessoas questionavam: 'Como assim ela se ama?'. Era surreal, elas não conseguiam entender como eu era feliz", comentou sobre a discriminação sofrida por sua postura de luta pelo "direito de ser quem é". 

"Eu se senti muito só, foram 15 anos de muitos anos de muito sofrimento. E hoje você vê o empoderamento no discurso de muitas mulheres, independente de ser famosa ou não. Ao me defender, ao querer ter o direito de ser quem eu sou, eu levantei muitas bandeiras. E ao lutar por mim, eu lutei por muitas outras. E isso é muito gratificante", celebrou, sobre o novo momento da sociedade, em que temáticas como o feminismo e a representavidade da população trans está cada vez mais em voga.

Assista ao clipe de Vá se benzer:

Brasil
Petrobras anuncia alta na gasolina e preço sobe 7% em dois dias
Brasil
Certidões de nascimento, casamento e óbito passarão por mudanças
Marinha Argentina
Famílias recebem com comoção notícia sobre possível explosão de submarino
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.