Brasil
Publicada em 06/11/2017 às 06h48. Atualizada em 06/11/2017 às 06h48
É preciso cortar direitos sociais para haver emprego, afirma chefe do TST
Ives Gandra da Silva Martins Filho também afirmou que será mais fácil ser empregador a partir da Reforma Trabalhista
Por: Bruna Cavalcante Fonte:UOL


É necessário cortar direitos para haver empregos, diz presidente do TST

O ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho, presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), afirmou que é preciso reduzir direitos para manter empregos.

"Nunca vou conseguir combater desemprego só aumentando direito", afirmou.

"Quando você prestigia a negociação coletiva, em que posso contratar rapidamente e demitir sem tanta burocracia, o empregador que pensaria dez vezes em contratar mais um funcionário contrata dois, três. Isso está sendo feito em toda Europa", explica.

Ao ser perguntado sobre a situação do empregado, o ministro diz que as mudanças também serão benéficas.

"Fica mais fácil. Por exemplo, a regulamentação do trabalho intermitente. A pessoa não teria um emprego se fosse com jornada semanal. O garçom, por exemplo, vai trabalhar em fim de semana, determinadas horas. Eu te pago a jornada conforme a demanda que eu tiver. Quando eu precisar, eu te aviso. Com o trabalho intermitente, você consegue ajeitar a sua vida do jeito que quer. As novas modalidades permitem compaginar outras prioridades com uma fonte de renda laboral", justifica.

Sobre os direitos sociais, o presidente do TST diz que não conseguiria combater o desemprego aumentando direitos. "Vou ter que admitir que, para garantia de emprego, tenho que reduzir um pouquinho, flexibilizar um pouquinho os direitos sociais", diz.

Pernambuco
Ouvidoria da Mulher recebe novas denúncias sobre casos de estupro envolvendo médico
Mundo
Bebê de 7 meses é assassinado com várias facadas pela mãe
Alagoas
Trechos da praia de Maragogi em Alagoas, estão impróprios para banho, diz relatório
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.