Política
Publicada em 15/06/2017 às 09h23. Atualizada em 15/06/2017 às 09h23
Juristas entram com pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes
Entre os signatários, está o ex-procurador-geral da República Claudio Fontelles.
Por: Redação PortalPE10 | Fonte: Folhapress

O ex-procurador-geral da República Claudio Fontelles e um grupo de juristas protocolaram nesta quarta-feira (14) um pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, que integra o STF (Supremo Tribunal Federal) e preside o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

No documento, os autores acusam o magistrado de ter cometido crime de responsabilidade, apontando o diálogo gravado pela Polícia Federal de Gilmar com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do cargo por decisão da Justiça.

Gilmar teve uma conversa com o tucano gravada pela PF em meio às investigações referentes à delação do grupo JBS. No áudio, Aécio pede ao ministro que ele ligue para o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), para que ele vote pela aprovação do projeto de lei que trata do abuso de autoridade. Gilmar responde ao tucano que já conversou com outros dois senadores: Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Para Fontelles, a conversa é representa uma prova "concreta e objetiva" de que o ministro "caracterizadamente desenvolve política partidária".

"Ele não só se apressa a dizer a seu interlocutor que assumira a postura [de ligar para um senador] como que já providenciava contatos com dois outros senadores da República", disse. "Para mim isso é um clímax: é a hora histórica de brasileiros e brasileiras passarem o país a limpo. E não estou dizendo em passar parte", disse.

Os autores devem fazer ainda outras duas representações contra Gilmar: uma na PGR (Procuradoria-Geral da República) e outra no STF.

Ao Ministério Público, o grupo pede que o procurador-geral, Rodrigo Janot, examine se o ministro cometeu crime comum. Eles argumentam que o diálogo entre ele e Aécio é anexado à denúncia apresentada pela Procuradoria contra o tucano, acusado de corrupção passiva e tentativa de obstrução da Justiça.

Já ao STF, será apresentada uma reclamação disciplinar.

Palmares
Prefeitura realiza obras na área de entorno da rodoviária de Palmares,PE
Brasil
Denunciada, mãe de Safadão renuncia a cargo 'para se dedicar à carreira do filho'
Política
Julgamento de Lula em segunda instância é marcado para janeiro
COMENTÁRIOS
Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do PortalPE10.
A responsabilidade é do autor da mensagem.